.
     
     

 


 
.

 

 


Você está aqui!

 Relatos Autorizados de Clientes
 Voltar para última página visitada...

 


 

Relatos Autorizados de Clientes

 

 

"O que o nome faz é criar um personagem..."

                            Gilson Chveid Oen

 

 

Primeiro Relato

 

São Paulo, 23/07/2007

 

Olá Gilson,

Com as mãos na felicidade 2007! É assim que me sinto agora. Sou extremamente grata a você, pois seus mantras têm mudado minha vida nos últimos seis meses. Desde que os recebi, entreguei-me inteira às cinco práticas descritas por você, não deixando de escrevê-los, falá-los e mentalizá-los nem sequer um dia.

Confesso que imaginei que o mais difícil seria mudar a data de celebração do meu aniversário, como foi o indicado por você, mas até a isso me adaptei e o fiz de coração aberto. Sinto que os resultados são realmente estimulantes!

Sempre me senti muito sem forças em relação à minha própria vida, uma espectadora ou uma estrangeira que via tudo de fora, inacessível ao mundo real, sem me envolver em nada ou deixando os outros decidirem por mim e sempre dependendo de alguém para agir por mim. Além disso, toda ação que eu empreendia, seja uma idéia nova que queria por em prática ou uma transformação que gostaria de implementar na minha vida, sempre murchava, se esvaecia, como se o universo nunca conspirasse ou se meus medos interiores sempre falassem mais alto, bloqueando meus desejos e meus sonhos de mudança.

Com a prática dos seus mantras passei a exercer um protagonismo maior sobre minha vida, a tomar decisões por mim, a me impor, a não esperar por milagres, a expor minhas vontades e, sobretudo não ter medo da minha força interior e da minha capacidade de exercer poder sobre minha própria existência. Além disso, me sinto mais intuitiva, menos racional, dando a meus impulsos espaço para se manifestarem com maior liberdade.

Isso ficou claro para mim em duas oportunidades.

A primeira, é que finalmente decidi publicar artigos escritos por mim e concorrer a um prêmio de literatura infantil, uma vez que antes sequer cogitava em divulgar um trabalho meu (ainda não sei o resultado final...).

A segunda, quando pedi demissão do meu trabalho, uma decisão que eu amargava a três anos no coração e nunca tive coragem de ousar sair. Eu trabalhava em um local que me deprimia, que subestimava minhas capacidades e que, desde que entrei, sempre sonhava em fugir de lá. Todos os anos eu repetia que por mais seis meses agüentaria essa situação, fossem por motivos financeiros ou por aguardar uma oportunidade melhor de mostrar meu trabalho. Em abril, decidi não mais esperar por milagres e resolvi pedir demissão.

Sinto que seus mantras me estimularam a ser mais verdadeira comigo mesma e a tomar coragem para seguir o que quer meu coração (mas não precisa ficar preocupado, nunca estive tão bem como agora, seus mantras só estão retirando as velhas energias para que um novo universo venha a ser edificado...).

Agora me sinto preparada para dar prosseguimento à segunda etapa da minha reconstrução psicofísica e para isso preciso expor alguns pontos que gostaria de melhorar na minha vida com sua ajuda.

Eu tenho 32 anos e sei que sou muito rígida comigo, muito cheia de princípios inabaláveis, muito séria e até mesmo inflexível com meus erros e ações. Não me permito errar nunca e nunca estou satisfeita comigo mesma. Sempre estou com medo e sem confiança para efetivar minhas ações. Confesso que a maioria dos meus dias são feitos de deveres, de inúmeras responsabilidades, regras e obrigações e não deixo a vida mostrar seus sabores mais amenos, seus prazeres, suas cores mais felizes.

Isso me faz sentir bastante pesada, dura e sem a flexibilidade e doçura que eu gostaria de ter. Sinto que isso me bloqueia bastante na área afetiva, pois nunca me sinto me sinto relaxada ou natural, sempre tenho medo, sinto que é como se tivesse um muro entre mim e meu desejo de me relacionar com alguém, obstaculizando minhas ações nesse terreno.

Eu achei que sendo assim tão excessivamente “correta” a minha vida profissional e emocional deslanchariam rumo ao sucesso. Mas ao contrário, exerci durante anos uma profissão que não era a minha real vocação e que não me trouxe nenhum grande retorno financeiro, nunca encontrei um amor que valesse a pena e nunca realizei nada com minhas próprias mãos e energia que fosse capaz de modificar os rumos da minha vida.

Gostaria muito de viver a experiência de uma existência mais prazerosa, mais rica, cheia de vida, viagens, amigos e amores, e também uma prosperidade material real. Atualmente, como moro em São Paulo, tenho me dedicado com afinco na realização de concursos públicos, mas até agora não passei em nenhum que me tenha dado a chance real de melhorar de vida ou que permita que eu alavanque outros projetos paralelos.

Portanto, desejo um mantra que me liberte dessa casca que me obstrui de vivenciar uma existência mais plena e que me bloqueia as emoções e realizações materiais e também um outro que me incentive a passar em um concurso público ou a encontrar um meio de materializar a prosperidade financeira que tanto desejo.

Sou consciente de que grande parte do que expus depende de mim mesma, mas tenho certeza de que seus mantras são excelentes condutores energéticos capazes de estimular o encontro de uma existência mais plena, mais feliz.

Muito obrigada por realizar esse trabalho e vamos logo sem paredes!

Abraço de muita gratidão,

Louize Maria Guimarães Silvestre

 

 

Segundo Relato

 

Rio de Janeiro, 20/09/2007

 

Bom dia Sr. Gilson

Em primeiro lugar agradeço a Deus e depois ao Sr.

Eu recebi um e-mail do Sr. no dia 28/12/2006 com os Mantras
COM AS MÃOS NA FELICIDADE 2007   E  FALA MALANDRO.

Sou uma pessoa comum, não sou artista e muito menos uma pessoa importante na sociedade.

No começo não senti nenhuma diferença mas foram se passando os dias e fui percebendo que as coisas começaram a mudar e estão mudando até hoje.
 

Antes eu trabalhava em uma empresa e não ganhava o suficiente.

Perdi o meu emprego, não conseguia pagar minhas dívidas,não tinha nenhuma perspectiva de vida, vivia em depressão e hoje eu trabalho por conta própria e graças a Deus e ao Sr. paguei todas as minhas dívidas, que não eram poucas.

Consigo agora pagar minhas despesas mensais e sustentar minha família, coisa que eu não conseguia antes.
 

Agora estou muito feliz com minha família e estou falando os Mantras até hoje.

A cada dia que se passa cresço mais um pouco.
 

Bom esse é meu relato e caso o Sr. queira colocá-lo no seu site eu o autorizo sem restrições.

Sr. Gilson você mudou a minha vida com seus Mantras e eu lhe sou muito grato.

Atenciosamente

Marcos Novaes


Gostaria de saber quando o Sr. vai colocar os Mantras para 2008 no site ?

Terceiro Relato

 

Curitiba, 12/11/2008

 

Prezado Sr. Gilson,
 
Sou pedagoga e os seus Mantras me ajudaram muito num momento difícil de minha vida.
 

Adoraria conhecê-lo. Acredito que como eu, muitas pessoas tem o mesmo sentimento de gratidão.
 

Muito Obrigada!!!! Paz e Luz ....sempre em sua vida!!!!!
 

"Vou te abraçar de verdade 2009".
 
 

Felicidades!!!! Um abraço!

Anna Maria Mastrelinzzi

 

 

Quarto Relato

 

Sábado, 13 de dezembro de 2008

 

Há alguns anos, assisti uma entrevista no programa do Jô, com um numerólogo, falava sobre usar um mantra para o ano todo que se iniciava, uma frase, que você pudesse ler todos os dias, na ocasião achei interessante a maneira como as explicações dele tinha um certo significado. Apesar de ser uma pessoa cética, sou pela lógica, e a numerologia, apesar de haver algumas tendências envolvendo o ocultismo, tem uma certa lógica. É controverso, eu sei, mas sou um ser humano, e a controversia faz parte da minha personalidade.
 

Voltando a questão do Mantra, ou da entrevista , a verdade é que, vista aquela entrevista anotei num pedaço de papel a frase, que segundo ele deveria ser pronunciada todos os dias daquele ano. Passado alguns dias, novamente o vejo, dando entrevista num outro programa, não me lembro mais qual era o programa, mas me lembro que era na TV Bandeirantes, e que segundo ele e o apresentador, ele fazia um trabalho de numerologia para a emissora, e para alguns escritores, e outras celebridades. Aí vendo algumas evidências, desnecessárias, porque já estava inclinada a usar o tal mantra para testar sua eficiência, resolvi definitivamente aplicar a frase do mantra na minha agenda, e assim fiz, anotando em todos os dias do ano.
 

Me lembro como se fosse hoje: "Mel na boca 1998"
 

O que aconteceu com aquele ano?
Mantra ou não, sorte ou destino... Aquele ano foi muito próspero na minha vida, fiz muitos progressos no desempenho da minha atividade profissional, tive muito sucesso, ganhei vários prêmios, tive um progresso material também em função do desenvolvimento que estava acontecendo no meu trabalho. Minha família também teve um ano de saldo positivo, com trabalho novo, escola nova, aprendizado novo, em fim, foi um ano muito legal, e me lembro disso com bastante discernimento.
 

Aí atribuía tudo às vibrações positivas do mantra, achava que o tal mantra, que realmente estava funcionando, ou na verdade estava me "sugerindo" a ter atitudes positivas, e assim facilitando, com isso que as coisas fluíssem de maneiras mais fáceis minha vida.
 

No ano seguinte fiquei maluca procurando o nome dele, que eu, muito ansiosamente não anotei na ocasião. Passei algum tempo tentando descobrir o nome dele, que tinha me ajudado tanto a transformar aquele ano da minha vida, mas não tive sucesso.

Um dia assim do nada, aparece ele dando uma entrevista novamente na Bandeirantes. Aí corri e já anotei o nome dele, e aos poucos fui procurar saber mais sobre ele.
 

Se você gostou ou gosta de assuntos desta natureza, tem mais sobre ele aqui seu nome é Gilson Chveid Oen.

 

 

Obs: Alguns nomes nesta página são fictícios, para não expor seus autores. Os conteúdos dos relatos, entretanto, são 100% verdadeiros e eles representam transcrições literais dos emails que me enviaram.


 

 Gilson Chveid Oen

Numerologia Científica e Engenharia Dimensional

 

 

»  E-Mail

 

 
Se você deseja enviar um e-mail para o Gilson clique aqui